Próximos eventos

26

Junho

  ·  

22:00
Orquestra Jazz de Matosinhos & Manel Cruz
Jazz na Real Vinícola | Real Vínicola, Matosinhos

Câmara de Matosinhos e Orquestra Jazz de Matosinhos apresentam:

“Jazz na Real Vinícola”: 2.ª edição


Sábado, 26 Junho (adiado de 12 Junho), 22h / Praça Exterior Real Vinícola

Orquestra Jazz de Matosinhos & Manel Cruz

Nota: As pulseiras já entregues servem para a nova data. A lotação está esgotada.


Sinto que sou alguém que disponibiliza um repertório, que abre as portas de uma casa e diz: agora decorem isto da maneira que quiserem. E eu vou habitar na mesma casa”, dizia o Manel Cruz a propósito do primeiro concerto com a Orquestra Jazz de Matosinhos, estávamos ainda em 2018. Não é o Manel a cantar jazz ou a OJM a tocar rock ou a tentar reproduzir a linguagem do músico. É outra coisa. É um lugar para (re)encontrar os velhos amigos que fizemos com Ornatos Violeta, Foge Foge Bandido ou Supernada. Eles podem estar diferentes: mais gordos ou mais magros, mais altos ou mais baixos, mais soturnos ou leves. Mas continuam lá de braços bem abertos para nos receber. O Manel abriu as portas e a OJM já entrou. Ficamos à espera de visitas: 26 de Junho, às 22h, na Real Vinícola.




OUTROS CONCERTOS DO CICLO "JAZZ NA REAL VINÍCOLA":


20 JUNHO, 18H- Viagem ao Jazz Português: Compositores

27 JUNHO, 18H - Orquestra Jazz de Matosinhos & Mário Laginha

03 JULHO, 18H - Jazz in the Space Age


Convidar alguém para vir a nossa casa, partilhar o palco, escolher este ou aquele repertório, nasce sobretudo de um lugar de fascínio pelas coisas. Por cá temos uma longa lista de projectos que vão acontecendo movidos por esta força irresistível e à qual não conseguimos (nem queremos) escapar. 

Abrimos as portas da Real Vinícola para o reencontro com o mundo tão singular de Manel Cruz, mas também para o primeiro concerto completamente dedicado à música de Mário Laginha, contando claro com a presença do próprio no palco como solista. Temos ainda vontade de revisitar o universo de compositores portugueses que se dedicam à escrita para big band, regressar às partituras que nos tocam (e que já fazem parte da nossa história), mas também trazer duas peças novas encomendadas especialmente para esta ocasião. Porque esta é uma roda que nunca queremos que pare de girar. E se falamos de objectos do nosso fascínio não nos podemos esquecer dos discos… Ah, os discos sempre. Uns que nos marcam eternamente, outros que atravessam gerações, e aqueles que abrem caminhos - os nossos e os do mundo. Um deles é o Jazz in the Space Age, do revolucionário George Russel - por isso viajamos uma vez mais neste histórico álbum, na boa companhia do João Paulo Esteves da Silva e do José Diogo Martins ao piano.

A 2.ª edição do Jazz na Real Vinícola está já aí, deixamos a porta de casa aberta. Vemo-nos por lá.


Os concertos realizam-se na zona exterior da Real Vinícola, sempre que as condições meteorológicas o permitam. O acesso é livre, mediante a lotação do espaço e de acordo com as regras da DGS. Os interessados podem levantar a pulseira que dá acesso aos concertos na Câmara de Matosinhos, nos três dias que antecedem cada concerto, entre as 9h00 e as 12h30 e as 14h00 e as 17h30. No dia do concerto, a entrada na Real Vinícola tem de ser feita até meia hora antes do início dos concertos.


Image
Image
Image
Image
Image
Image

A Orquestra Jazz de Matosinhos é uma instituição sem fins lucrativos que tem por objectivo promover a criação, a investigação, a divulgação e a formação na área do Jazz. Com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos e cruzando ambição internacional com responsabilidade local, a OJM, cumpre o papel de uma Orquestra Nacional de Jazz.


A OJM considera-se pioneira num território largamente inexplorado.
Image
Image
Image
Image
CARA

CARA, Centro de Alto Rendimento Artístico, é um inovador estúdio de gravação, espaço performativo e estrutura de investigação que ocupa mais de 800 m2 no renovado quarteirão da Real Vinícola, em Matosinhos. Aqui procuram-se novos usos da tecnologia que promovam a excelência artística e pretende-se acolher, nutrir e desenvolver a criação de novos paradigmas na educação musical.