Image
Orquestra Jazz de Matosinhos & Chris Cheek

Ouvir

Sobre

Eventos

Vídeos

A Orquestra Jazz de Matosinhos tem desenvolvido um trabalho pioneiro ao nível das melhores big bands europeias, refletido em inúmeros projetos ao longo dos anos, como aquele registado no primeiro álbum da OJM, de 2006: “Orquestra Jazz de Matosinhos invites Chris Cheek”.

Esta colaboração tem sido divulgada em vários concertos públicos desde a sua estreia e merece especial distinção ao refletir um dos objetivos principais da OJM: a criação de um repertório próprio pelos dois mentores e diretores da orquestra – os compositores Carlos Azevedo e Pedro Guedes – que confere à big band uma clara identidade sonora.

Os temas deste programa são na sua maioria pensados como peças simples para saxofone e orquestra, cujos solos são notavelmente interpretados por Chris Cheek.

Um dos mais destacados saxofonistas do jazz norte-americano, Chris Cheek é natural de St. Louis, Missouri. Tirou o bacharelato em jazz performance no Berklee College of Music, em Boston, e radicou-se em Nova Iorque a partir de 1992, tendo tocado em importantes formações como a Electric Bebop Band, a Liberation Music Orchestra e o septeto Fellowship.

O projeto “OJM invites Chris Cheek” destaca-se pela elevada consistência interna de toda a sua música, em que cada arranjo ganha vida própria e é harmoniosamente interpretado pelo talentoso saxofonista norte-americano, que se estreou a solo em 1997 com “I Wish I Knew”, em que contou com a participação de Kurt Rosenwinkel.

As peças incluídas na colaboração da OJM com Chris Cheek refletem o estilo de composição de Carlos Azevedo e Pedro Guedes, privilegiando as obras elaboradas de raiz para a orquestra. O tema “Yuppie”, por exemplo, representa uma transição de estilo, que relembra algumas mnemónicas do modelo “pergunta-resposta” das clássicas orquestrações para big band.

Os restantes temas – entre eles destacam-se “Jamiro” e “Do Pé para a Mão” – caracterizam-se pelo seu desenvolvimento para a sonoridade do coletivo da orquestra, ou para um grupo restrito de instrumentos isolados, que de seguida evoluem novamente para o todo.

Chris Cheek abrilhanta os solos destas composições originais com o seu talento natural para o improviso, complementando cada peça como se já fizesse há muito parte da orquestra. Destacam-se os seus solos em “Why Not”, “Pipiwipi”, “FJP#2” e “Sargaço”, que contribuem para a homogeneidade e coerência de todo o projeto.

Eventos

2015


dezembro


13

|

Casa da Música (Sala Suggia), Porto

De vez em quando é preciso voltar às origens para respirar fundo. A OJM faz música em várias frentes, trabalhando com inúmeros compositores e arranjadores e desenvolvendo projectos inovadores e parcerias com solistas de renome. Mas foi aqui que começou: com a música original de Pedro Guedes e Carlos Azevedo. Foram assim os primeiros anos e os primeiros discos, em especial aquele que gravou com o saxofonista norte-americano Chris Cheek, há quase 10 anos. Mais do que a reedição desse encontro, esta é a ocasião para se ouvir novas composições originais da dupla que tem dirigido a OJM desde sempre, abrilhantadas pelos solos de um saxofonista crucial do jazz contemporâneo.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Gileno Santana, Ricardo Formoso, Rogério Ribeiro, Javier Pereiro

Trombones: Daniel Dias, Andreia Santos, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: André Fernandes (guitarra), Carlos Azevedo (piano), José Carlos Barbosa (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria).

2012


outubro


6

|

Angrajazz - CCC, Angra do Heroismo

A OJM tem vindo a desenvolver um trabalho pioneiro no âmbito das big band portuguesas. Uma das suas singularidades está na aposta num repertório próprio, construído pelo contributo dos seus dois diretores – Carlos Azevedo e Pedro Guedes. O saxofonista norte americano Chris Cheek foi convidado pela OJM para interpretar estas composições, escritas para orquestra e saxofone; um instrumentista de créditos firmados com um longo currículo de participações com alguns grandes nomes da cena jazzística, designadamente Paul Motian e Charlie Haden, tocando também regularmente com a sua própria banda. As suas intervenções neste trabalho da banda portuguesa são particularmente salientes nos temas “Why Not”, “Pipiwipi”, “FJP #2” e, sobretudo, em “Sargaço”.


Este concerto integra a programação do 14.º Festival Internacional de Jazz de Angra do Heroísmo. 

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: José Luís Rego, João Pedro Brandão, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Gileno Santana, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Daniel Dias, Álvaro Pinto, Andreia Santos, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2009


junho


28

|

7ª Festa do Jazz - Teatro São Luiz, Lisboa

Direcção Musical: Carlos Azevedo

Convidado: Chris Cheek (Saxofone tenor)

Obras de: Andreia Pinto Correia, Bernardo Sasseti, Carlos Azevedo, Carlos Guedes, Mário Laginha, Paulo Perfeito, Pedro Guedes e Telmo Marques

Saxofones: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho e Rui Teixeira

Trompetes: Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, Gileno Santana e José Silva

Trombones: Paulo Perfeito, Daniel Dias, Álvaro Pinto e Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Telmo Marques (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), André Fernandes (guitarra), Marcos Cavaleiro (bateria)

2008


março


29

|

Casa da Música, Porto

A OJM tem vindo a desenvolver um trabalho pioneiro no âmbito das big band portuguesas. Uma das suas singularidades está na aposta num repertório próprio, construído pelo contributo dos seus dois diretores – Carlos Azevedo e Pedro Guedes. O saxofonista norte americano Chris Cheek foi convidado pela OJM para interpretar estas composições, escritas para orquestra e saxofone; um instrumentista de créditos firmados com um longo currículo de participações com alguns grandes nomes da cena jazzística, designadamente Paul Motian e Charlie Haden, tocando também regularmente com a sua própria banda. As suas intervenções neste trabalho da banda portuguesa são particularmente salientes nos temas “Why Not”, “Pipiwipi”, “FJP #2” e, sobretudo, em “Sargaço”.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo, Pedro Guedes, Thad Jones

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nick Marchione, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2008


março


28

|

Culturgest, Lisboa

A OJM tem vindo a desenvolver um trabalho pioneiro no âmbito das big band portuguesas. Uma das suas singularidades está na aposta num repertório próprio, construído pelo contributo dos seus dois diretores – Carlos Azevedo e Pedro Guedes. O saxofonista norte americano Chris Cheek foi convidado pela OJM para interpretar estas composições, escritas para orquestra e saxofone; um instrumentista de créditos firmados com um longo currículo de participações com alguns grandes nomes da cena jazzística, designadamente Paul Motian e Charlie Haden, tocando também regularmente com a sua própria banda. As suas intervenções neste trabalho da banda portuguesa são particularmente salientes nos temas “Why Not”, “Pipiwipi”, “FJP #2” e, sobretudo, em “Sargaço”.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo, Pedro Guedes, Thad Jones

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nick Marchione, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2008


março


6

|

Braga Jazz - Theatro Circo, Braga

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo, Pedro Guedes, Thad Jones

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Erick Poirier, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2007


julho


15

|

Brosella Folk & Jazz - Groentheater, Bruxelas
2007


julho


13

|

Centro Cultural Vila Flor, Guimarães

A Orquestra Jazz de Matosinhos volta e encontrar-se com o saxofonista norte-americano Chris Cheek, para apresentar o álbum “Orquestra Jazz de Matosinhos invites Chris Cheek”. Composições originais de Carlos Azevedo e Pedro Guedes, pensadas como peças simples para saxofone e orquestra. Chris Cheek abrilhanta os solos destas composições originais com o seu talento natural para o improviso, complementando cada peça como se já fizesse há muito parte da orquestra.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Erick Poirier, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Damien Verherve, Álvaro Pinto, Daniel Dias, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Eurico Costa (guitarra), Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2007


junho


26

|

Jazz Gallery, Nova Iorque

No ano em que comemoramos uma década de existência, a Orquestra Jazz de Matosinhos desloca-se aos EUA com estreia na grande capital do jazz, Nova Iorque. Volta a pisar o palco com o notável saxofonista Chris Cheek, para dois concertos na reconhecida Jazz Gallery, uma sala de espectáculos que surgiu em plena Manhattan em 1995 e que desde então funciona como um centro internacional de cultura. 


Neste concertos será apresentado o mais recente álbum que nasce da colaboração iniciada em 2005 entre estes dois nomes do jazz “Orquestra Jazz de Matosinhos invites Chris Cheek”, e que reflete o estilo de composição dos dois directores da orquestra, os compositores Carlos Azevedo e Pedro Guedes, privilegiando as obras elaboradas de raiz para saxofone e orquestra, onde este saxofonista norte-americano abrilhanta os solos destas composições originais com o seu talento natural para o improviso, complementando cada peça como se já fizesse há muito parte da orquestra.

Direcção Musical: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: Eric Rasmussen, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nick Marchione, Erick Poirier, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: André Fernandes (guitarra), Carlos Azevedo (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Dan Weiss (bateria)

2006


setembro


3

|

Festa do Avante, Seixal

Do encontro entre a Orquestra Jazz de Matosinhos e Chris Cheek, nasce o álbum “Orquestra Jazz de Matosinhos invites Chris Cheek”, agora apresentado neste concerto. Uma colaboração com início em 2005 e que reflete o estilo de composição de Carlos Azevedo e Pedro Guedes, privilegiando as obras elaboradas de raiz para saxofone e orquestra. O saxofonista norte-americano, Chris Cheek abrilhanta os solos destas composições originais com o seu talento natural para o improviso, complementando cada peça como se já fizesse há muito parte da orquestra.

Direcção Musical: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarãess, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Erick Poirier, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, João Correia

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

2006


setembro


1

|

B-Flat, Matosinhos

Do encontro entre a Orquestra Jazz de Matosinhos e Chris Cheek, nasce o álbum “Orquestra Jazz de Matosinhos invites Chris Cheek”, agora apresentado neste concerto. Uma colaboração com início em 2005 e que reflete o estilo de composição de Carlos Azevedo e Pedro Guedes, privilegiando as obras elaboradas de raiz para saxofone e orquestra. O saxofonista norte-americano, Chris Cheek abrilhanta os solos destas composições originais com o seu talento natural para o improviso, complementando cada peça como se já fizesse há muito parte da orquestra.

Direcção Musical: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor), Jordi Rossi (bateria)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: Frank Vaganée, José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nico Shepers, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Jordi Rossi (bateria)

2005


setembro


15

|

Museu do Carro Eléctrico, Porto

A Orquestra Jazz de Matosinhos convida Chris Cheek, e apresenta repertório próprio criado pelos seus dois diretores, os compositores Carlos Azevedo e Pedro Guedes. Temas pensados como peças simples para saxofone e orquestra, cujos solos são abrilhantados por este notável saxofonista norte-americano.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor), Jordi Rossi (bateria)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: Frank Vaganée, José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nico Shepers, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Jordi Rossi (bateria)

2005


setembro


9

|

B-Flat, Matosinhos

A Orquestra Jazz de Matosinhos convida Chris Cheek, e apresenta repertório próprio criado pelos seus dois diretores, os compositores Carlos Azevedo e Pedro Guedes. Temas pensados como peças simples para saxofone e orquestra, cujos solos são abrilhantados por este notável saxofonista norte-americano.

Direcção Musical: Carlos Azevedo, Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor), Jordi Rossi (bateria)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: Frank Vaganée, José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Nico Shepers, Rogério Ribeiro, Susana Santos Silva, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), Jordi Rossi (bateria)

2005


maio


13

|

Casa da Música, Porto

A Orquestra Jazz de Matosinhos convida Chris Cheek, e apresenta repertório próprio criado pelos seus dois diretores, os compositores Carlos Azevedo e Pedro Guedes. Temas pensados como peças simples para saxofone e orquestra, cujos solos são abrilhantados por este notável saxofonista norte-americano. 

Direcção Musical: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Convidados: Chris Cheek (saxofone tenor)

Música: Carlos Azevedo e Pedro Guedes

Madeiras: José Luís Rego, João Guimarães, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Erick Poirier, Susana Santos Silva, Rogério Ribeiro, José Silva

Trombones: Michaël Joussein, Daniel Dias, Álvaro Pinto, Paulo Perfeito, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo e Pedro Guedes (piano), Demian Cabaud (contrabaixo), João Cunha (bateria)

Vídeos

Fechar

PARTILHAR