Image
Músicas Brasileiras, Músicos Portugueses

Eventos

2019


setembro


21

|

Tanoaria Real Vinícola, Matosinhos

Sábado: "Músicas Brasileiras, Músicos Portugueses”. Entrada livre.
Orquestra Jazz de Matosinhos convida para 1º aniversário do estúdio na Real Vinícola


Um ano depois de se ter mudado para um novo espaço no renovado quarteirão da Real Vinícola em Matosinhos, a Orquestra Jazz de Matosinhos volta a abrir as portas para celebrar com o público esta mudança tão desejada ao longo dos 22 anos de percurso que contou sempre com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos. O 1º aniversário do estúdio da OJM na Real Vinícola vai ser celebrado ao som de "Músicas Brasileiras, Músicos Portugueses" no sábado, dia 21 de Setembro, pelas 22h00, e com entrada livre.

Este concerto, estreado em Abril no âmbito da exposição "Infinito Vão – 90 anos de Arquitectura Brasileira", em parceria com a Casa da Arquitectura, conta com curadoria do musicólogo brasileiro Zuza Homem de Mello e tem como convidado o baterista gaúcho Kiko Freitas. Uma oportunidade singular para ouvir o repertório conhecido da história da música brasileira, com arranjos específicos, que serão interpretados pelos músicos da OJM e o baterista Kiko Freitas, dirigidos por Pedro Guedes. Pixinguinha, António Carlos Jobim, João Bosco, Dorival Caymmi, Moacir Santos e Nelson Ayres são alguns dos compositores que vão ser revisitados ao vivo em clássicos como "Carinhoso", "Corcovado", "Nanã", "Linha de Passe", "Canto prá Nanã" e "Organdi e Gomalina".

Um ano com muita actividade
O novo espaço da OJM foi inaugurado em 2018 com um fim-de-semana de portas abertas que culminou com um concerto da big band e Manel Cruz, a que assistiram milhares de pessoas. Ao longo deste primeiro ano, muito tem acontecido na nova casa da OJM. O Programa Educativo afirmou-se com sessões quinzenais esgotadas da Orquestra de Famílias de Matosinhos, um workshop de improvisão vocal com Sofia Ribeiro, o trabalho anual com escolas do concelho que culminaram no espectáculo da Grande Pesca Sonora e o LEM - Laboratório de Experimentação Musical. O CARA - Centro de Alto Rendimento Artístico recebeu ainda Recitais de Piano promovidos pela Câmara Municipal de Matosinhos com Mário Laginha, Pedro Burmerster, Fausto Neves, Luís Pipa, Marta Meneses e Vasco Dantas. Com condições extraordinárias, ao CARA foram gravar a Orquestra Sinfónica Portuguesa, o Jazz Ensemble da ESMAE, o saxofonista Ohad Talmor, o Genovese Trio, a violoncelista Mariel Roberts, o pianista Constantin Sandu, a dupla Telmo Marques e Sérgio Carolino, e a OJM também gravou o seu repertório de tradicionais.

No seguimento das parcerias com a Universidade do Porto (Faculdade de Engenharia e INESC-TEC) e o Instituto Politécnico do Porto (ESMAE, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo; ESE, Escola Superior de Educação via CIPEM, Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação), a nova casa da OJM na Real Vinícola acolheu o seminário “A Educação na Era Digital” destinado a professores do ensino básico e secundário. Tudo isto acontece paralelamente à digressão dos vários espectáculos da Orquestra Jazz de Matosinhos.

Formação
Direção: Pedro Guedes
Programa: Kiko Freitas
Madeiras: José Luís Rego, João Pedro Brandão, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira
Trompetes: Luís Macedo, Ricardo Formoso, Rogério Ribeiro, Javier Pereiro
Trombones: Daniel Dias, Álvaro Pinto, Andreia Santos, Gonçalo Dias
Secção Rítmica: Carlos Azevedo (piano), Claudio Cesar Ribeiro (guitarra), Damien Cabaud (contrabaixo), Pancho (percussão), Kiko Freitas (bateria)

FB EVENTO

Image
2019


abril


12

|

Casa da Arquitectura, Matosinhos

Músicas Brasileiras, Músicos Portugueses junta a Orquestra de Jazz Matosinhos, dirigida por Pedro Guedes, com a curadoria do conceituado musicólogo brasileiro, Zuza Homem de Mello, tendo como convidado especial o baterista gaúcho Kiko Freitas.


Para este momento único, Zuza Homem de Mello, figura maior do jazz no Brasil, musicólogo, jornalista, radialista e produtor musical e figura central desta programação, escolheu cinco diferentes arranjadores de ponta para escreverem arranjos específicos para doze temas brasileiros.

Carinhoso (Pixinguinha / João de Barro), arranjo de Antonio Adolfo (Rio de Janeiro)
2099 (Antonio Adolfo) - novo título deste frevo originalmente denominado e registrado como 1989 e 1999
Wave (Antonio Carlos Jobim), arranjo de Mario Anet (Rio de Janeiro)
Nanã (Moacir Santos), arranjo de Mario Anet (Rio de Janeiro)
Corcovado (Antonio Carlos Jobim), arranjo de Nelson Ayres (São Paulo)

Só Xote (Nelson Ayres)

Organdi e Gomalina (Nelson Ayres)
Linha de Passe (João Bosco / Aldir Blanc / Paulo Emilio), arranjo de Nailor Proveta (São Paulo)
Sempre (K-Ximbinho), arranjo de Nailor Proveta (São Paulo)
Vovô Manoel (Nailor Proveta)
Dasarábias (Letieres Leite)
Canto prá Nanã (Dorival Caymmi), arranjo de Letieres Leite (Salvador)

Este concerto realiza-se no âmbito da programação paralela da exposição "Infinito Vão - 90 anos de arquitetura brasileira", patente na Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura, em Matosinhos, até 28 de abril.


Image

Fechar

PARTILHAR