Image
Jazz In The Space Age - George Russell

Ouvir

Sobre

Eventos

Vídeos

Fotografias

Clipping

A 4 de Outubro de 1957, a União Soviética lança o Sputnik, o primeiro objecto posto pela humanidade em órbita à volta de um corpo celeste, inaugurando assim a era da corrida espacial. Inevitavelmente os compositores viram-se também imbuídos pelo novo espírito aventureiro que esta época parecia conter. Em 1960, George Russell e um grupo de estrelas do jazz gravam Jazz in the Space Age, um disco histórico já com algumas ideias do revolucionário tratado Lydian Chromatic Concept of Tonal Organization do compositor. Mas o que faz afinal esta música? De tudo. Gravita. Ora nos atrai, ora nos afasta. Permite-se deambular, olhando talvez este planeta próximo, cruzando-se com uma estrela, quem sabe desviando-se de um meteorito em alta velocidade. Russell escreveu a partitura de Jazz In the Space Age e deixou intencionalmente um espaço aberto para a improvisação livre – fixou os satélites nas órbitas e a imaginação dos seus corpos celestes fez o resto. Trouxe para a música o universo com todas as suas possibilidades e mistérios. Um Cosmos que de tão imenso nos podia parecer infinito, tal como a Música. 60 anos depois permitimo-nos gravitar nesta partitura, hoje com outros corpos celestes que olham para esta música a partir da sua poeira cósmica única.


Texto: Liliana Marinho


---


Jazz In The Space Age é também a mais recente edição da OJM e a primeira com o selo CARA.

Bandcamp (Download / Streaming)

Eventos

2019


novembro


30

|

Casa da Música (Sala Suggia), Porto

Jazz in the Space Age - Música de George Russell

George Russell desenvolveu a primeira teoria musical nascida das entranhas do jazz. Criou uma nova abordagem à criação que foi revolucionária e mudou o percurso de figuras como Miles Davis, John Coltrane e Ornette Coleman – o famoso disco Kind of Blue de Miles e todo o jazz modal não teria existido sem as ideias de Russell. As suas obras‑primas Jazz in the Space Age e All About Rosie foram dois grandes exemplos práticos desses conceitos que abriam um novo mundo de sonoridades para o jazz. Neste projecto, a Orquestra Jazz de Matosinhos celebra o legado de Russell e a sua música que continua a soar moderna, contando com a parceria de dois grandes solistas.

Direção musical: Pedro Guedes

Piano: João Paulo Esteves da Silva - Convidado

Piano: José Diogo Martins - Convidado

Saxofone tenor: Andy Sheppard - Convidado

Madeiras: José Luís Rego, João Pedro Brandão, Mário Santos, José Pedro Coelho, Rui Teixeira

Trompetes: Luís Macedo, Ricardo Formoso, Rogério Ribeiro, Javier Pereiro

Trombones: Daniel Dias, Álvaro Pinto, Andreia Santos, Gonçalo Dias

Secção Rítmica: Carlos Azevedo (piano), Eurico Costa (guitarra), Damien Cabaud (contrabaixo), Marcos Cavaleiro (bateria)

Vídeos

Clipping

Image

Fechar

PARTILHAR