Jazz Composers Forum

Jazz Composers Forum

Aliando a posição favorável da cidade de Matosinhos para trocas entre a Europa e a América, e a experiência da Orquestra Jazz de Matosinhos como som do novo jazz português para grande ensemble, a OJM programou um ciclo de oito concertos, com oito criadores singulares de música para orquestra de jazz, provenientes dos dois lados do Atlântico.

Do continente americano, chegam os norte-americanos Steven Bernstein, que como compositor combina o jazz vanguardista com a música popular, e Darcy James Argue, que introduz texturas da música pop/rock nas suas peças; o argentino Guillermo Klein, com um estilo que inclui a desmontagem de ritmos sul-americanos e música clássica do séc. XX; e o suíço radicado nos EUA, Ohad Talmor, compositor que se baseia na tradição para encontrar novas perspectivas para o jazz contemporâneo.

A estes quatro compositores americanos juntam-se quatro nomes europeus, dois deles fundadores e dirigentes de duas das mais prestigiadas big bands da Europa: Pierre Bertrand, líder da Paris Jazz Big Band; e Frank Vaganée, dirigente da Brussels Jazz Orchestra. O saxofonista britânico  Julien Argüelles e o pianista alemão Florian Ross são os últimos nomes desta elite de compositores.

No Jazz Composers Forum, os oito compositores apresentaram o seu repertório mais importante, em concertos monográficos no Cine-Teatro Constantino Nery, em Matosinhos, entre Abril e Julho de 2013. A OJM encomendou-lhes também novas composições, que foi a primeira a moldar e a interpretar. 

Entre estes novas sugestões dos compositores, disponíveis no álbum “Jazz Composers Forum”, destacam-se “El Mauro”, de Pierre Bertrand, que inclui solos notáveis de André Fernandes na guitarra e José Pedro Coelho no saxofone; “Tiempo & Lugar”, de Guillermo Klein, também com um solo particularmente bem construído pela trompetista Susana Santos Silva; “Tremor”, de Florian Ross, com um solo do trompetista Javier Pereiro; “Étude nº 2”, de Ohad Talmor; e “All In (For Laurie Frink)” de Darcy James Argue.

Nos próximos anos, a OJM pretende programar novas edições deste fórum em Matosinhos, com novos convidados, mantendo a missão iniciada há mais de 15 anos por Pedro Guedes e Carlos Azevedo, que é a procura e fomentação da nova música para big band.